Na Segunda Guerra Mundial, a Alemanha nazista passava por uma crise financeira que podia pôr fim ao conflito com uma derrota que parecia estar iminente. O inspetor falsário Bernhard Krüger liderou, então, a Operação Bernhard, que buscava falsificar libras esterlinas e dólares norte-americanos para alavancar a economia alemã e, assim, enfraquecer a economia dos países inimigos. A operação funcionou por certo tempo e é considerada, até hoje, a maior falsificação de dinheiro de toda a História, de mais de 130 milhões de libras.

O diretor Stefan Ruzowitzky – que também assina o roteiro – baseou-se no livro Devil´s Workshop, de Adolf Burger e levou às telas os detalhes que fizeram dessa operação uma das mais inteligentes artimanhas do conflito e produziu o triplo da quantia da reserva econômica britânica na época.

falsarios

Contado em forma de flashbacks, somos levados do pós-guerra em 1947 para a pré-guerra em 1936, quando o falsário e boêmio Salomon “Sally” Sorowitsch (Kark Markovics) perambulava em bares de Berlim com belas mulheres e levava uma vida boa como falsificador de dinheiro e documentos.

Preso pela polícia alemã, Sorowitsch é levado para o campo de concentração de Mauthasen por ser judeu, observando o universo de atrocidades cometidas pelos militares. Transferido para o campo de Sachsenhausen, os alemães colocam Sally como Supervisor de Falsificações da Gaiola Dourada, um espaço reservado a prisioneiros considerados de primeira-classe que falsificariam as moedas de maior circulação no período.

filmes_424_Os Falsarios 10

O plano dá tão certo que nem mesmo o Banco Central da Inglaterra reconhecia as libras esterlinas como falsas, dando o direito de os nazistas usarem a moeda para transações em diversos países.

Lá, Sorowitsch conhece o ativista (e futuro escritor do livro que deu origem ao filme) Adolf Burger (August Diehl) e o jovem Kolya Karloff (Sebastian Urzendowsky), ao mesmo tempo em que negocia com o oficial Friedrich Herzog (Devid Striesow) a operação secreta de falsificação. Herzog, que já conhecia seu talento como falsificador, utiliza-se da operação como forma de suborno, ou seja, “colabore e permaneça vivo”.

Burger e Sorowitsch, de personalidades diferentes, entram em um grande conflito ideológico. O primeiro defende que se deve sabotar o governo alemão para pôr fim à guerra devido à falência financeira, enquanto o segundo acredita que isso pode levá-los à execução e colaborar seria a melhor forma de sobrevivência.

Com diversos detalhes dos campos de concentração, o filme prima pela direção de arte, com campos de concentração sendo mostrados em seus detalhes mais minimalistas, desde o chão até o teto.

filmes_424_Os Falsarios 15

A belíssima fotografia dá o tom amarelado certo nas cenas de pré-guerra com seus jogos de sombras e ganha cores opacas no campo de concentração com atrocidades já, infelizmente, conhecidas do regime nazista.

A trilha sonora, composta somente de tangos, é um espetáculo à parte neste filme sério e belo, com roteiro muito bem amarrado e ótimas atuações. Vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro de 2008, Os Falsários merece ser descoberto. Um interessante filme que traz um importante fato que, surpreendente, tinha grandes chances de mudar os rumos da última Grande Guerra de nossa História.

Anúncios